França preocupada com avistamentos em instalações nucleares

17/04/2015 14:03

Desenho feito por testemunhas de avistamento feito em 30 outubro de 2014 na usina nuclear de Golfech, França

Ilustração artística de avistamento de OVNI ocorrido em 10 de novembro de 2014 em Power Station Catternom Nuclear. (Crédito: grewi.de)
 
Nos últimos meses, OVNIs têm sido vistos em numerosas ocasiões sobrevoando usinas de energia nuclear na França e na Bélgica. 
 
Apesar de, a princípio, acreditarem que tratavam-se de drones, agora o diretor de uma das instalações afirma que, definitivamente, não são drones, e que estamos diante da presença de objetos voadores não identificados.
 
Dentro da ufologia se afirma que os avistamento massivos de OVNIs de meados do século passado tiveram como desencadeante principal o lançamento de bombas nucleares no final da Segunda Guerra Mundial, um poder destrutivo que chamou a atenção das inteligências não-humanas que vigiam nossa vizinhança galática. 
 
 
Desde então, muitos avistamentos de OVNIs têm sido reportados sobre instalações militares e/ou nucleares, inclusive relatos de cientistas e militares. 
 
De acordo com o site austríaco de notícias “ORF.at”, entre outubro e novembro de 2014, houve 18 ocasiões em que OVNIs foram vistos sobrevoando usinas nucleares francesas.
 
O último incidente ocorreu este mês, em 03 de janeiro de 2015. Dois vigilantes avistaram “dois objetos voadores” na usina de Nogent-sur-Seine, no sudeste de Paris. 
 
Em um primeiro momento, a mídia e as autoridades supuseram que os objetos eram drones controlados por ativistas anti-nucleares que pretendiam demonstrar que as usinas nucleares eram vulneráveis a ataques terroristas perpetrados através destes artefatos controlados remotamente. 
 
No entanto, os os objetos tem tal nível de sofisticação que não permitiam serem rastreados. Assim mesmo, as organizações anti-nucleares negaram qualquer ativismo a respeito.
 
Com o passar dos meses, a identificação destes misteriosos objetos virou uma preocupação para a França, e o parecer das autoridades, de colocar a culpa nos drones, caiu facilmente. 
 
Segundo o diário francês Sud Ouest, Pascal Pezzani, o diretor de uma das usinas, deu sua opinião admitindo que não eram drones sobrevoando as instalações nucleares. “No vimos nenhum drone aqui. Vimos um OVNI e não tivemos nenhum impacto na segurança da usina.”
 
“Nossa posição é clara, cada vez que presenciamos um evento deste tipo, comunicamos às autoridades”, declarou Pezzani, diretor da usina de energia nuclear Blayais. 
 
Sud Ouest destaca que o avistamento de OVNI na usina de Blayais aconteceu em outubro de 2014, mas não a público até dezembro. 
 
A França está em alerta diante destas incurções de OVNIs em zonas consideradas de grande “sensibilidade”, e com o acontecimento deste mês, a atividade anômala não parece ter diminuído.