Existe algo vivo nas profundezas das cavernas do Grand Canyon

03/11/2017 09:36

Estas passagens apertadas foram formadas há milhões de anos e nunca foram vistas por olhos humanos, até que um grupo de exploradores subterrâneos cavaram seu caminho até lá e encontrou algo que ninguém esperava.

 
 
Dezenas de milhares de pessoas caminham pelas cavernas do Grand Canyon a cada ano, mas muito poucos vêm até aqui, além de onde o público em geral é permitido, e é uma área que pode conter uma nova forma de vida.
 
Estas passagens apertadas foram formadas há milhões de anos e nunca foram vistas por olhos humanos, até que um grupo de exploradores subterrâneos cavaram seu caminho até lá e encontrou algo que ninguém esperava.
 
 

Há algo vivo nas profundezas da caverna

 
Não é uma tarefa fácil se mover por aqui, e em alguns casos, não há espaço nem para rastejar. Estamos a centenas de pés no subsolo, e não é difícil pensar em algo como um desmoronamento ou terremoto.
 
Estamos cobertos de sujeira e suor, mas tudo vale a pena quando chegamos ao fim da passagem.
 
 
 
Há algo vivo no fundo da caverna. Não há água aqui embaixo, nem luz, assim como esta formação brilhante de organismos amarelos e roxos está viva? O que é isso? O que come?
 
Se pudéssemos desvendar os seus segredos, como isto poderia eventualmente ajudar a humanidade?
 
Bradley Lusk é um estudante de biotecnologia da Universidade Estadual do Arizona. Ele tem estudado o organismo e diz que é possível que seja algo que nunca vimos antes:
 
'É divertido e fascinante chegar a lugares na Terra onde ninguém nunca esteve… Mas não apenas estar lá, mas também ver o que existe nesses lugares que ninguém nunca viu.'
 
Brad e seus colegas estão examinando os elementos do organismo, até a estrutura genérica, e estão fazendo perguntas como, este poderia ser os blocos de construção da próxima droga milagrosa? Ou poderia este organismo estranho, que vive onde ninguem mais pode, ser útil para a humanidade?

 

Fonte