Estranhos sons e barulhos misteriosos no subterrâneo

28/02/2016 22:22

 

 

Por muitos anos, sismólogos e geofísicos têm estudos vários locais onde um ‘zumbido’ inexplicável é reportado. Taos, no estado do Novo México – EUA, está entre as localizações mais famosas onde moradores têm reportado um estranho zumbido grave, embora áreas no oeste da Grã-Bretanha, bem como outros locais também têm reportado ruídos similares, cujas origens são desconhecidas.
 
No ano passado, um estudo apresentado no Geophysical Research Letters sugeriu que a causa latente dos misteriosos ‘zumbidos’ seria a atividade microsísmica causada pelas ondas do oceano, resultando de ondas nas profundidades, se movendo pelas escarpas e outras formações ao longo do fundo do oceano.  Este processo, junto com as colisões entre as correntes oceânicas, podem resultar em ondas sísmicas, as quais acredita-se resultarem num ‘zumbido’ ressonante em certos locais.
 
Porém, na literatura científica a respeito de barulhos anômalos na natureza, há também exemplos onde os sons em questão parecem ser bem diferentes.  Dois casos envolvendo ruídos, que além de serem um ‘zumbido’ misterioso, na verdade soam como motores de algum tipo, foram reportados no final da década de 1970, como registrado pelo físico William R. Corliss.  O primeiro dos dois relatos ocorrreu no estado do Colorado em 1970, como reportado por T. Adams e um grupo de pessoas acampando, com as quais ele havia se unido na noite em questão:
 
“Acampando na encosta oeste do Sangre de Cristo, ao noroeste do Monte Blanco e ao sul das Dunas de Areia, escutamos os sons em 1970.  Dois ou três noites em sucessão, ele aumentava de volume após a meia-noite e abaixava antes do nascer do Sol.  Não era alto o suficiente para ser ouvido enquanto conversávamos, mas definitivamente soava como um motor de algum tipo, com a sugestão de um chiado similar a um dínamo.  E outros tinham dito que ele algumas vezes parecia mais alto quando se colocava um ouvido contra o solo.  Uma pessoa podia facilmente imaginar que o som estava vindo debaixo da superfície, mas se vinha ou não permanece sendo algo especulativo.”
 
Um incidente similar ocorreu próximo de Yakima, no estado de Washington, no outono de 1978, como reportado por oficiais de controle de fogo que operavam na Reserva Indígena de Yakima:
 
“Em setembro de 1978, o som de turbinas ou motores subterrâneos foram escutados ao redor da Torre Sopelia, na parte sul da Reserva Indígena, por sete horas (aproximadamente entre as 21h00 e 16h00, entre 3 e 4 de setembro).  De acordo com uma declaração de W. J. Vogel, Oficial Chefe do Controle de Incêndio, o ruído era como uma ‘turbina’ ou ‘hélices não sincronizadas de uma aeronave multi-motor’. Quando solto fora da estação de vigilância, o cão da vigia mostrava ansiedade, e sentia-se vibrações mal perceptíveis sob os pés, quando ficava-se em pé por sobre uma laje de concreto.  A vigia disse que tinha ouvido o mesmo som durante o verão de 1978, mas sempre durante a noite.”
 
O primeiro destes dois relatos parecia indicar que aqueles que ouviram os ‘misteriosos motores’ não estavam completamente seguros que os sons vinham do subsolo; o segundo relatório indicou uma leve vibração por aqueles que lá estavam, bem como um registro de ‘perturbação animal’ indicada pelo comportamento do cão.
 
Por muitos anos, muitas pessoas têm especulado que os estranhos zumbidos e tremores deste tipo possam estar indicando a presença de instalações subterrâneas, como aquelas que supostamente existem em locais de alta segurança, como a Área 51 no estado de Nevada.  Porém, poderia realmente ser que a hipótese das ‘correntes profundas do oceano’ possam explicar estes misteriosos sons?
 
De acordo com o trabalho apresentado no Geophysical Research Letters, microsismos causado pela atividade no fundo do mar podem durar entre 3 a 10 segundos, com uma periodicidade que dura quase 300 segundos. Contudo, mesmo os autores do estudo expressaram que estas longas características sísmicas têm sido ‘fortemente debatidas’, o que parece indicar opiniões diferentes quanto ao fato da presente determinação a respeito destes fenômenos seja mesmo conclusiva.
 
Embora ela permaneça sendo uma possível solução para o mistério, podem bem haver outros fatores que contribuem com estes misteriosos ruídos subterrâneos. Entre as fontes especulativas, há fatores que vão desde linhas de transmissão enterradas e pulsos de radar, até o funcionamento de algum motor à distância.  Seja lá quais forem suas fontes, os sons permanecem sendo um mistério peculiar, possivelmente de significância geofísica que ainda deve ser determinada.
 
Vale lembrar que estes ruídos misteriosos também são escutados em várias cidade do Brasil, e muitos estudiosos do fenômeno dos OVNIs suspeitam que possam ser uma indicação de atividade alienígena, ou de alguma civilização subterrânea.  Mas tudo isso continua ainda sendo pura especulação, não havendo nenhuma constatação científica quando a este respeito.