Conheça as misteriosas "Águas da Morte", a versão asiática do Triângulo das Bermudas

13/10/2014 22:35

 

A China possui um local amaldiçoado, onde inúmeras desaparições misteriosas vêm ocorrendo há muito tempo. As “Águas da Morte” do lago Boyang mantêm sua reputação há séculos. Nelas, desapareceram barcos de pesca, de transportes de cargas e até navios de guerra. O que aumenta mais ainda o mistério é a semelhança com o Triângulo das Bermudas, já que ambos os locais têm praticamente a mesma latitude, entre 28,22 – 29,45 N.

Naturalmente, surgiram diversas teorias para explicar o estranho naufrágio dos barcos nas proximidades do Templo Laoye: ventos de padrão incomum, rodamoinhos, campos magnéticos que atraem relâmpagos etc. No entanto, nenhuma das explicações é totalmente convincente do ponto de vista científico. Alguns casos adquiriram uma aura mística, como o da embarcação japonesa Kobe Maru, que, em 16 de abril de 1945, levava mais de 200 pessoas a bordo durante uma viagem com tempo ensolarado e águas calmas. De um segundo para outro, uma maré surgiu do nada, destruiu o barco e levou todos os seus restos para o fundo do lago. De repente, o sol voltou a brilhar. Sete barcos de mergulho procederam as buscas no local procurando pelo navio afundado e deles, apenas um retornou, segundo a lenda, com toda tripulação totalmente desmemoriada.

Entre 1960 e 1980, mais de 200 embarcações afundaram nas águas do Lago Boyand. No final dos anos 70, a cidade construiu uma represa de 609 metros de largura e 48,7 metros de diâmetro, a uma altura de 15 metros da superfície da água. Uma noite, a estrutura desapareceu sem deixar pistas. O caso mais recente e mais propagado ocorreu em 2010, quando um navio de 1.000 toneladas afundou junto à margem do lago de maneira inexplicável.

Todos os anos, embarcações dos mais diferentes tipos afundam no lago sem que seus vestígios jamais sejam encontrados. Milhares de pessoas já testemunharam as idiossincrasias desse lago voluntarioso, onde tempestades demoníacas ocorrem do nada, em dias de sol e mar calmo.

 

No entanto, uma antiga lenda oferece a explicação: em 1369, o imperador Ming Zhu Yuanzhang enfrentou uma batalha decisiva contra seu rival, Han Chen Youliang. Quando atravessava o lago, foi emboscado pelo oponente. Foi então que uma tartaruga gigantesca emergiu das águas e o transportou seguramente em seu casco. Zhu transformou-se em imperador e construiu o Templo Laoye, com a estátua de uma tartaruga na entrada. Dizem os locais que o Lago Boyang todos os anos revive o mesmo episódio.

History