Cientista diz ter provado que híbridos alienígenas-humanos existem e estão na Terra

03/05/2016 10:34

 

 

 

 

Um especialista em Energia Verde, que ajudou a moldar as políticas de energias renováveis do Reino Unido, diz estar convencido que alienígenas têm estado secretamente implantando DNA extraterrestre em humanas grávidas.
 
O escritor Miguel Mendonça, 42, agora alega que a comunidade, assim chamada, alienígena-híbrida está se expandindo na Terra e é vital para o futuro da raça humana, devido ao fato de como estão nos ajudando a “evoluir para sermos seres mais elevados”.
 
Ele está convencido que, através de contatos frequentes com híbridos, foi praticamente curado de Esclerose Múltipla (MS) – a doença que deixa pessoas com sintomas neurológicos, dores musculares e severa exaustão física e mental.
 
O Sr. Mendonça, de Bristol, foi anteriormente gerente de pesquisa para o World Future Council, o qual promove as melhores políticas para os recursos de energia renovável, e tem extensivamente escrito normas sobre Energia Verde.
 
Porém, para sua última publicação, “Meet The Hybrids: The Lives And Missions of ET Ambassadors On Earth” (Conheça os Híbridos: As Vidas e Missões de Embaixadores ETs na Terra – título em tradução livre, n3m3), publicado pela Amazon e co-autorado por Barbara Lamb, ele despendeu tempo entrevistando oito pessoas que alegam ter crescido com DNA alienígena implantado em seus corpos, e são parte de uma missão para melhorar a raça humana.
 
A Sra. Lamb tem tido grande interesse nessas alegações desde que os escutou pela primeira vez, e tem sido uma pesquisadora de abduções alienígenas desde 1980.
 
Mendonça disse ter começado com o projeto com uma mente aberta, mas após finalizar sua pesquisa ficou convencido que as pessoas estavam dizendo a verdade e acha que agora resolveu o mistério do porquê dos OVNIs estarem visitando a Terra.
 
Ilustrativa Imagem 
 
Ele disse:
 
“Tentei manter meus pés no chão o máximo possível.  Meu histórico é em energia renovável, ganho como um acadêmico, assim tenho que ter certeza dos fatos.
 
“Estes híbridos estão elevando a vibração e acordando as pessoas. Comecei a passar por este processo e para mim é inegável.
 
“Quando alguém com um forte aspecto ET fala comigo, sinto minha energia mudar – simplesmente sobe através do teto.”
 
Ele sentiu que tinha grandemente ajudado a remover seus sintomas de MS, adicionando:
 
“Encontro-me enxergando a energia com meu terceiro olho.
 
“Sou um escritor, e somente queria compartilhar suas histórias, e não tinha ideia que seria afetado; está mudando minha vida.
 
“Tentei usar o que tem sido revelado. Por um lado, isto resolveu alguns dos mistérios do assunto OVNI.
 
“Sabemos o porquê deles estarem vindo aqui e quem eles são.”
 
Estes híbridos estão levantando a vibração e acordando as pessoas. Tenho ido através de um processo e para mim é inegável.
 
Para pesquisar a fim de escrever o livro, a cada ‘híbrido’ foram perguntadas as mesmas questões, inclusive como eles descobriram que eram híbridos, qual era sua constituição genética, e o porquê deles estarem aqui na Terra.
 
O Sr. Mendonça disse ao Express.co.uk: “O que se tornou claro é quão similar cada relato era. Estes eram indivíduos independentes um do outro, os quais estavam descrevendo a mesma experiência.”
 
Entre os entrevistados estava Robert Frost-Fullington, 36, da Califórnia, nos EUA. Ele alegou ter DNA de quatro espécies alienígenas, conhecidas como reptilianos, sirianos, brancos altos e aqueles que se parecem com louva-deuses.
 
Ele alega no livro que teve implantes inseridos sob sua língua aos cinco anos de idade, antes de ter tido vários encontros com alienígenas.
 
Após ter sido submetido a um “processo consciente de lembrança” em 2011, ele disse ter percebido que era um híbrido.
 
Perguntado como ele foi criado, ele disse: “Quando uma mulher humana fica grávida, ela é levada à nave e os seres pegarão o embrião e criarão uma cobertura genética.”
 
Mas longe de ver isto como sendo um rapto não consensual e interferência sinistra, o Sr. Frost-Fullington alega que isso ocorreu para beneficiar a raça humana.
 
As pessoas entrevistadas alegam que suas missões na Terra eram a de “elevar” uma suposta “frequência” na Terra, através do aumento de supostas “vibrações”.
 
Eles todos sugeriram que isto estava disparando a ocorrência de uma ascensão, onde humanos evoluirão da terceira para uma suposta quinta dimensão, e levarão vidas mais espirituais, do que físicas.
 
Coisas como a guerra e violência provavelmente acabarão, é alegado.
 
Tatiana Amore, 34, do sul da Inglaterra, também foi entrevistada, e disse que era predominantemente da raça “pleiadiana”.
 
Ela disse: “Compreendo que a Terra agora está sendo carregada com uma nova frequência para humanos mais iluminados e melhores”.
 
Porém, embora os híbridos tenham sido descritos como independentes, um deles foi Cíntia Crawford, 67, do Arizona, EUA.  Ficou claro no livro que ela foi aconselhada e se encontrou com vários dos outros entrevistados antes da pesquisa começar.
 
A Cíntia Crawford e a Sra. Lamb, ambas falaram na convenção anual 2011 Mutual UFO Network (MUFON) no Hyatt Regency Hotel em Irvine, Califórnia, de acordo com skepticblog.com.
 
O Express.co.uk perguntou a Mendonça por que ele não havia estendido sua pesquisa para entrevistar os pais dos supostos híbridos, ou feito testes mais científicos, tais como submeter os sujeitos a um teste de DNA e detector de mentira, e localizar seus supostos implantes para maiores exames.
 
Mendonça disse: “Alguns dizem que seus pais se assustaram ou não queriam saber, porque eles eram cristãos tradicionais”.
 
Ele não acreditou que exames de DNA mostrariam algo anormal, porque: “tudo que seria descoberto é seu código normal e ignoraria tudo mais”.
 
Ele adicionou que ficaram relutantes em ceder suas amostras de DNA, devido a receios de que “os projetos militares secretos usariam isto para criar soldados super humanos”.
 
Mas ele adicionou: “Aparentemente Robert está pensando sobre a ideia de fazer um teste de DNA, mas não pedimos às pessoas para se submeterem aos testes de DNA, porque não temos financiamento para isto”.
 
Ele ainda disse que tinha considerado usar detectores de mentira, ou fazer varreduras para os implantes, mas que havia “verificação independente” da entrevistadora Charmaine D’Rozario-Saytch, uma mulher de 28 anos de idade do sul da Inglaterra, a qual tem um “possível implante”.