Chocante nova evidência pode provar de uma vez por todas que ETs visitaram base militar na Inglaterra

10/05/2016 00:55

Dois ex-militares alegaram que um OVNI foi captado por radar e visto pela torre de controle das Bases Bentwaters, Woodbridge da  Real Força Aérea – RAF (Reino Unido) e também na Floresta de Rendlesham, próxima de Woodbridge em Suffolk.

 
 
 
 
Imagem Ilustrativa retirada de "X Files"
 
 
As alegações foram feitas num novo documentário que tenta associar evidência ligando as visitas de OVNIs e alienígenas às instalações nucleares na Terra.
 
O filme apresenta o caso de que tripulações dos alegados OVNIs mantiveram um interesse consistente nas instalações nucleares da Terra.
 
Há numerosos supostos avistamentos por militares, tanto aposentados quanto na ativa, e por outras testemunhas, de que OVNIs têm estado por sobre estas instalações por décadas.
 
 
Imagem Ilustrativa de X Files
 
 
O documentário diz que armamentos nucleares estavam sendo armazenados em Bentwaters na época do incidente de Rendlesham.  O incidente foi apelidado de Roswell Britânico, em homenagem ao famoso incidente de OVNIs que supostamente ocorreu fora da Roswell, no estado do Novo México – EUA, em julho de 1947.
 
Os avistamentos no Reino Unido ocorreram quando três oficiais estacionados na Base Bentwaters teriam visto uma “nave de formato triangular” pousar na floresta vizinha, na madrugada de 26 de dezembro de 1980. Na época do incidente, as bases da RAF estavam sendo arrendadas à Força Aérea dos Estados Unidos.
 
O Coronel reformado Charles Halt, 76, que foi vice-comandante da base na época, alegou que os oficiais que viram primeiramente as luzes, e então o OVNI “no chão”, não puderam contabilizar 40 minutos do período que estiveram na floresta, quando seus sistemas de comunicação ficaram ‘fora do ar’.
 
Os três oficiais – John Burroughs, Bud Steffens e James Penniston mais tarde contaram sobre o sentimento ‘estático’ ao observarem as luzes piscantes do objeto e as marcas similares a hieróglifos.
 
Halt então disse que na noite de 27 de dezembro de 1980 os oficiais gritaram: “Está de volta; o OVNI está de volta”.  Halt foi investigar com uma equipe que encontrou três “buracos de impacto” de 3,8 cm, danos aos topos das árvores e “altos níveis de radiação” na “área de pouso”.
 
Icke Barker
 
Um molde de gesso foi mais tarde levado até os orifícios, mas misteriosamente desapareceram da caixa em que foram armazenados.
 
Ele disse que logo após viram um misterioso objeto no campo entre a floresta e uma casa de fazenda, com “uma luz vermelha se movendo”.
 
“Ele veio em nossa direção para dentro da floresta, se movendo, subindo e descendo pelas árvores.  Ele era oval, e estava a aproximadamente entre 100 e 150 metros, com um centro escuro e vermelho ao seu redor”, disse Halt.
 
Halt alega que haviam “faíscas” saindo dele e após um minuto ele “explodiu e desapareceu”.
 
Então, eles avistaram objetos no céu, entre 3.000 e 4.000 pés de altitude (900 a 1200 metros).
 
 
Jim Carey
 
Mais tarde, o caso foi investigado pelo Ministério da Defesa do Reino Unido (MoD), mas foi concluído que não havia evidência de visitas extraterrestre, nem qualquer risco à segurança, e os avistamentos provavelmente foram o resultado de fachos de luz vindo de um farol na costa.
 
As novas alegações no filme parecem dar respaldo àquelas feitas por Charles Halt julho passado, quando ele participou numa conferência sobre OVNIS de Rendlesham, em Woodbridge, Suffolk, a qual marcava o 35º aniversário do avistamento.
 
O novo documentário diz que, na época, a RAF Bentwaters era o “maior paiol de bombas nucleares táticas dos Estados Unidos na Europa”.
 
Na entrevista com Open Minds UFO Radio, Hastings disse que em 2006 notou que nunca houve um testemunho dos controladores de tráfego aéreo na época sobre coisas que poderiam ter sido captadas por radar.  Ele encontrou quem estava operando os radares e a torre de controle na época, e os identificou como sendo Jim Carey e Ike Barker.
 
A dupla revelou seus testemunhos no vídeo pela primeira vez, alegando que um OVNI havia sido captado no radar, e que eles o viram.
 
Carey descreveu ter visto o objeto no radar, no momento que Halt estava na floresta.
 
“De repente, aqui veio ele cruzando novamente.  Ele passou uma, duas vezes e imediatamente virou à direita e foi em direção à base.  Eu simplesmente disse que isso não poderia ser um dos nossos.  Nenhum jato naquela velocidade pode fazer uma curva fechada à direita. Simplesmente fenomenal.”
 
Barker disse: “Não se parecia como qualquer outro alvo de radar que eu já tivesse visto.  Quando o radar atingia o alvo, toda a parte posterior dele era como uma linha sólida.  Viajando à uma extremamente alta taxa de velocidade, ele passava sobre a torre de controle e então parava.  Nunca havia visto nada na minha vida com a manobrabilidade que ocorreu com este objeto.”
 
Ele ainda disse que o objeto era “meio alaranjado”, e adicionou: “Na época, meio que passou pela minha mente que alguém estava voando uma bola de basquete la fora.  Havia luzes ao redor de seu centro, mas não eram como luzes de pista ou de navegação.  Eram mais como escotilhas, e você estava vendo luzes vindo de dentro para fora. Não piscavam, ou nada parecido.  Ele pairou momentaneamente, reverteu seu curso e saiu de volta à grande velocidade.”
 
O documentário também revela documentos originários da antiga União Soviética, os quais alegam mostrar que eventos similares de OVNIs, em bases nucleares, ocorreram por lá.

 

.

 

Fonte\ Fonte