Caso Westall

06/09/2015 14:16

 

Um impressionante caso de avistamento e pouso de OVNI testemunhado por mais de 200 pessoas na região de Westall, em 6 de abril de 1966

 

Em 6 de abril de 1966 ocorreu um extraordinário caso ufológico com comprovações físicas na forma de vestígios físicos, em Grange Reserve, Westall, Melbourne na Austrália. Na ocasião mais de 200 estudantes e funcionários de duas escolas da região observaram um disco voador pousar, permanecer durante algum tempo, decolar e desaparecer em alta velocidade.
 
Shane Ryan, um professor de literatura inglesa de Camberra entrevistou dezenas de testemunhas para um livro publicado por ocasião do aniversário de 40 anos do avistamento.  O professor Ryan entrevistou mais de 30 testemunhas, principalmente ex-funcionários e estudantes das escolas primárias e secundárias de Westall. Ele tentou obter relatórios da polícia e da Força Aérea, mas só até agora sem sorte. Na época várias órgãos de imprensa noticiaram os fatos, principalmente o Channel Nine, The Age e alguns jornais locais.
 
 
 
Os testemunhos são coincidentes. O OVNI surgiu voando baixo, era prateado e reluzente e tinha formato de disco. Como as escolas estavam situadas próximas ao aeroporto Moorabbin, os alunos já estavam acostumados com a presença constante de aviões na região. Todos foram unânimes em afirmar que o objeto era diferente de um avião ou um balão tanto na forma quanto no tamanho.
 
O objeto foi observado durante aproximadamente 20 minutos e muitos observaram desde o momento do pouso até o momento da decolagem. Dezenas de estudantes correram até o local do pouso chegando lá após a partida do objeto. No local o disco deixou um circulo de capim queimado.
 
O jornal Dandenong, que publicou o caso em matéria de capa por aproximadamente 2 semanas denunciou que os estudantes e os funcionários foram recomendados a não comentar o caso com ninguém. Entretando, um professor, Andrew Greenwood, deu ao jornal um relatório detalhado.
 
"Ele era cinza-prateado e parecia engrossar as vezes. O engrossamento é semelhante ao que ocorre quando se lança um disco e ele vira mostrando melhor sua parte inferior."
 
 
Uma das testemunhas mais próximas foi um garoto que havia alugado terras em Grange Reserve para a criação de cavalos. Shaun Mattheus, que não era aluno em Westall, estava de férias e passava seu tempo nessas terras. "Eu vi a coisa vindo do horizonte e descer atrás dos pinheiros. Eu não posso te dizer o que era. Eu vi a coisa descendo atrás dos pinheiros e vi quando subiu de novo. Eu não posso dizer o quanto tempo ficou lá, pois isso foi há muito tempo" , afirmou ao jornal Sunday Age.
 
"Eu fui até lá e vi um circulo na clareira. Ele parecia como se estivesse cozido mas não queimado, disso eu lembro. Um grupo de crianças da escola primária e da escola secundária de Westall vieram até o local para ver o que tinha acontecido."
 
 
Matthews afirmou que o o objeto tinha um tamanho aproximado de dois carros populares lado a lado que passou a uma distância aproximada de um campo de futebol de onde estava. "ele era prateado, mas ele tinha uma espécie de cor violeta, muito brilhante, mas nada que machuque a vista ao olhar. Eu vi quando ele desceu atrás das árvores e eu pensei: 'Olá, segure-se'. Um minuto ou mais depois ele subiu e se foi". Pela forma como a coisa se moveu não pode ter sido um balão ou uma aeronave leve".
 
Um helicóptero? Sem chance. Não havia ruído, aparência diferente, e não se movia como tal. Ele veio de longe, parou e simplesmente desceu.
 
A Sociedade  de Pesquisas ufológicas de Vitória investigou o incidente. O secretário da VUFORS, Tony Cook afirmou que esse é um dos mais importantes casos da Austrália, ficando apenas atrás do Caso Frederick Valentich.