Caso do UFO de Portugal

01/10/2015 17:11
 
 
Na manhã de 2 de novembro, 1982, o Capitão Júlio Miguel Guerra um membro instrutor de voo da Força Aérea, esquadrão 101 de Portugal, estava voando em um DHC-1 Chipmunk para um treinamento acrobático. Por volta das 10:50, a uma altitude de aproximadamente 5.000 pés, ele notou um pouco abaixo à sua esquerda, perto do solo, outra "aeronave" . Este avião parecia ter apenas uma fuselagem, sem asas e sem cauda, apenas uma cabine, e era de forma oval. A fim de investigar, Guerra virou o avião 180 graus para a esquerda, para acompanhar e identificar esse "objeto", que estava voando para o sul. De repente, o ovni subiu em linha reta até a sua altitude de 5.000 pés, em menos de dez segundos.
 
Este ovni parece ser um disco metálico composto por duas metades, uma na parte superior e outra na parte inferior, com algum tipo de faixa em torno do centro, brilhante, com a parte superior refletindo o sol. A metade inferior era um tom mais escuro que parece ser vermelho ou marrom. Inicialmente ele estava seguindo á aeronave, então ele voou a uma velocidade fantástica em uma grande órbita elíptica à esquerda, entre 5.000 pés para o sul e aproximadamente 10.000 pés para o norte, sempre da esquerda para a direita, repetindo essa rota mais e mais . Imediatamente, ele percebeu que era um objeto desconhecido, chamou a torre e disse ao controlador que havia um objeto estranho que voava em torno dele. Ele, e outros três ou quatro outros aviões que estavam próximos, afirmaram que deve haver algum tipo de balão na area . Alguns dos pilotos que estavam voando em outras zonas zombavam dele, e ele respondeu, pedindo-lhes para vir e vê-lo com seus próprios olhos. Dois oficiais da Força Aérea, Carlos Garces e Antonio Gomes, comunicaram pelo rádio que eles iriam se juntar a ele para identificar  esse "objeto".
 
 
Quando eles chegaram até a localização de Guerra ficaram com ele por cerca de dez minutos, enquanto o objeto manteve seu padrão circular, cada loop quase o mesmo que o anterior, e eles observavam tudo conversando pelo rádio. Guerra estava no interior da órbita e eles estavam fora , de modo que o objeto passava entre os dois aviões . Eles puderam estimar o tamanho relativo do objeto comparado DHC-1 Chipmunk . Várias vezes o ovni tinha se aproximado deles, assim foi possivel verificar que era redondo , mas achatado, como dois pratos juntos . Cuidadosamente Guerra olhou para a metade inferior do objeto e 
 notou que tinha um buraco ou mancha escura no centro. A faixa do meio parecia que tinha algum tipo de grade, e, possivelmente, algumas luzes, mas era difícil dizer já que o sol estava bem brilhante .
 
 
Após cerca de dez minutos, Guerra decide fazer uma interceptação. Ele comunica aos dois colegas da Força Aérea de suas intenções. Desde que a velocidade do objeto era muito mais rápido do que avião de Guerra, ele voou diretamente para um ponto ao longo da trajetória de seu curso elíptico . O objeto veio em sua direção e voou para a direita sobre o avião, voando paralelo a ele, se posicionado bem em cima do Chipmunk, quebrando todas as regras da aerodinâmica. Esta nave foi pairando a cerca de 15 pés dele . Então, sem aviso prévio, voou em um instante para montanha de Sintra em direção ao mar. Isto foi testemunhado o tempo todo pelos dois outros pilotos que não estavam muito longe do avião de Guerra. 
 
 
Logo após desembarcarem, os três pilotos relataram com detalhes o evento, em diferentes relatórios, tudo por escrito do incidente . Um pouco mais tarde, o general José Lemos Ferreira, o Chefe da Força Aérea Portuguesa da equipe na época, autorizou a liberação de todos os registros do caso . Foi até chamado uma equipe de cientistas e especialistas para avaliar o caso .
 
A equipe científica estudou todos os dados e os três relatórios dos pilotos, depois de uma reunião com todos os trinta investigadores no Porto, em 1984, o grupo apresentou uma análise escrita de mais de 170 páginas. Entre suas descobertas, eles determinaram que este ovni foi cronometrado a mais de 300 mph ao voar na vertical. Eles puderam determinar que a velocidade do objeto era cerca de 1550 mph quando voava ao redor do avião de Guerra . Esta velocidade é incrível, especialmente levando em conta as manobras que estava fazendo em torno da aeronave. Os investigadores fizeram tudo que poderão para entender este caso, mas eles não conseguiram encontrar uma explicação para isso. Eles concluíram que se tratava de um objeto não identificado .
 
 
 

 

Veja mais Casos Ufologicos / Clique na imagem a baixo para ir