Caso Consequências de um Avistamento (Os homens de Preto)

16/09/2015 00:08
 
 
 Em maio 1981, Laura tinha acabado de se mudar para uma fazenda com seus pais em Union, Maine . A propriedade remota fica localizada em 170 acres de terra . Sendo um lugar muito isolado, Laura não se sente bem por mais bela que fosse a nova fazenda, e em alguns dias sua vida começa a mudar bruscamente .
 Laura estava deitada na cama em seu quarto em uma noite, quando é surpreendida por luzes fortes e pulsantes do lado de fora de seu quarto, sobre a propriedade de seus pais . Ela se levanta e vai até a janela verificar o que estava acontecendo. Chocada ela vê uma enorme nave em forma de disco sobrevoando a fazenda , e após alguns minutos esse UFO simplesmente desaparece .
 Não acreditando no fenômeno que havia visto, na noite seguinte ela pega seu par de binóculos e ao anoitecer ela vai até sua varanda e senta sobre uma balança de madeira esperando o retorno do fenomeno . Mas o que ela veria naquela noite a marcaria pelo  resto de sua vida .
 
 
 O objeto misterioso retorna e com binóculos Laura podia ver tudo claramente, sem duvida era algum tipo de aeronave em forma de disco que estava sobrevoando a poucos metros do solo . Mas isso era apenas o começo para algo ainda mais assustador . Laura nota três figuras pequenas caminhando sobre o campo abaixo do ovni . Sem duvida ela sabia que aquelas criaturas não poderiam ser humanos, eram totalmente diferentes de qualquer coisa que já tinha visto em sua vida . Essas criaturas estavam a apenas 90 metros da varanda onde Laura estava . Em questão de minutos as criaturas e o ovni vão em bora e desaparecem do local . 
 
 
 Laura vai até seu pai para informar sobre o que havia visto . Ela leva seu pai ao local exato onde o ovni e as criaturas estavam , e o que encontram é impactante . Círculos sobre as plantações rodeado por marcações menores haviam surgido onde a nave havia planado . 
 Sem expressar qualquer opinião sobre o evento, o pai de Laura dono das plantações simplesmente restaura onde haviam aparecido os desenhos, replantando outras coisas no lugar . Tentando apagar a prova que algo aconteceu . 
 
 
 No dia seguinte ela é convidada para um passeio com seus pais, mas resolve não ir e ficar em casa . Ao entardecer Laura estava sozinha em casa sentada na varanda, mas ela não fica sozinha por muito tempo ... 
 Um carro sedã preto surge do nada entre a estrada empoeirada próximo a entrada da fazenda. Laura que estava do lado de fora da casa nota que o carro não tinha placa . O carro preto para ao lado do campo, e em seguida dois homens de ternos pretos saem do carro e começam a observar todo o local . 
 Escondida atras de uma porta Laura olhava os 2 homens indo até a área que havia as marcas nas plantações que apareceram no dia da aparição do ovni . Mesmo o fazendeiro não tendo avisado ninguém sobre o circulo , esses homens encontram o lugar exato onde eles haviam surgido . Eles pegam amostras de solo , amostras de grama e tiram fotografias .
 
 
 Laura começa a ficar assustado com esses estranhos visitantes andando sobre a propriedade do seus pais, e estando sozinha começa a ficar preocupada, e se sentir vigiada . Em panico Laura percebe que teve um estranho período de tempo perdido de 24 horas que ela simplesmente não se lembrava , ela nota que após o avistamento dos homens de preto um dia tinha se passado . 
 Tempo perdido é um fenômeno muito comum em relatos de abdução alienígena, onde pessoas são estudas e levadas e depois trazidas de volta para casa . Mas muitas vezes suas mentes são completamente apagadas , e nisso acontece o fenômeno "tempo perdido" . 
 Ainda atrás da porta onde observava os homens de preto, ela começa a se sentir mal ao se dar conta do que havia ocorrido . E ao olhar para sua mão nota um estranho triangulo parecido com uma marca de nascença, mas nunca ouve uma marca alí . 
 Após alguns minutos ela começa a ter visões dos homens de preto que tinha visto no dia anterior, tendo um dialogo frente a frente com ela , e tudo que ela podia se lembrar era ele dizendo  "para nunca contar a ninguém sobre aquilo que tinha visto" ...