Buraco negro devorando uma estrela é visto pela primeira vez !

08/12/2015 23:37

buraco negro devorando uma estrela é visto pela primeira vez

 

 

Uma equipe internacional de astrofísicos, liderada pela Universidade Johns Hopkins, conseguiu pela primeira vez observar um buraco negro engolindo uma estrela e ejetando uma forte explosão de matéria próximo da velocidade da luz!
 
A descoberta foi publicada na revista Science. O buraco negro supermassivo está localizado no centro de uma galáxia conhecida como PGC 43234, a 300 milhões de anos-luz da Terra. "A estrela parece ter o tamanho do Sol, e por conta da grande atração gravitacional, ela é sugada pelo buraco negro supermassivo", disse Sjoert van Velzen, um companheiro Hubble na Universidade Johns Hopkins. "Estes eventos são extremamente raros, e é a primeira vez que vemos tudo, desde a destruição estelar até o jato de partículas, e assistimos tudo isso ao longo de vários meses", completou.
 
.
 
Buracos negros são corpos extremamente densos, e a força gravitacional deles é tão forte que nada consegue escapar, nem mesmo a luz. Os astrofísicos haviam previsto que quando um buraco negro engole muita matéria em pouco tempo (como uma estrela inteira), em seguida, um jato de plasma seria arremessado próximo do horizonte de eventos. Este estudo sugere que esta previsão está correta, afinal, foi exatamente isso que eles observaram.
 
 
Eles estão por toda parte!
 
Acredita-se que buracos negros supermassivos (o maior tipo deles) existem no centro da maioria das galáxias massivas. Esse buraco negro, em particular, está no início da escala de buracos negros supermassivos, e tem apenas cerca de um milhão de vezes a massa do Sol, mas ainda assim, tem força mais que suficiente para devorar uma estrela inteira.
 
A primeira observação da estrela a ser destruída foi feita por uma equipe da Universidade Estadual de Ohio, nos EUA, usando um telescópio óptico no Havaí. Essa equipe anunciou sua descoberta no Twitter, no início de Dezembro de 2014.
 
Depois de ler sobre o evento, van Velzen entrou em contato com uma equipe de astrofísicos lderada por Rob Fender na Universidade de Oxford, na Grã-Bretanha. Sem exitar, esse grupo usou telescópios de rádio para acompanhar o evento que estava prestes a acontecer, e por sorte, conseguiram observá-lo desde o início!
 
"A destruição de uma estrela por um buraco negro é bem complicada, e difícil de ser compreendida", disse van Velzen. "A partir de nossas observações, aprendemos que os fluxos de detritos estelar pode organizar e criar um jato extremamente rápido."
 
No ano anterior, Van Velzen completou sua tese de doutorado na Universidade de Radboud, na Holanda, onde estudou jatos de buracos negros supermassivos. Na última linha da dissertação, ele expressou sua esperança de descobrir esses eventos dentro de até quatro anos. Na verdade, ele conseguiu alcançar seu objetivo apenas alguns meses após a cerimônia.
 
A equipe de Van Velzen não foi a única a observar esse raro evento.Um grupo de Harvard observou a mesma fonte com radiotelescópios no Novo México e anunciou seus resultados online. Ambas as equipes apresentaram resultados oficialmente.
 
Ainda estamos longe de compreender completamente como funcionam os buracos negros, e como outros objetos (como estrelas) interagem com ele no momento em que estão sendo sugados... mas com certeza, a experiência de ter observado o fenômeno desde o início, pela primeira vez, foi mais um grande passo dessa grande jornada!