Avistamento em massa de OVNIs teria acontecido no Antigo Egito

26/05/2016 15:52

Algo inexplicavel teria acontecido no Antigo Egito, OVNIs teriam sido vistos  durante 2 noites 

 
 
 
Este antigo texto enigmático oferece a evidência conclusiva de avistamento em massa que ocorreu no Antigo Egito por volta de 1480 aC, durante o reinado de Tutmosis III. "... Eles eram mais numerosos do que qualquer coisa. Eles estavam brilhando no céu mais do que o sol até os limites [...] do céu [...] poderosa era a posição dos discos de fogo  ... "
 
A antiga civilização egípcia desde muito tempo foi ligada a divindades misteriosas e a realizações incríveis. Considerados como uma das antigas civilizações mais avançadas, os antigos egípcios conseguiram coisas incríveis em sua longa história, foram experientes astrônomos, arquitetos, engenheiros e cientistas. No entanto, de onde esse conhecimento vem? Além disso, quem eram os "deuses" enigmáticos e "semideuses" descrito em antigos textos egípcios?
 
Poucos sabem da existência de um documento egípcio antigo chamado "The Tulli Papyrus". Ao invés de ser um papiro, o Tulli Papyrus é, na verdade, uma tradução e transcrição moderna de um documento egípcio antigo, que registra o que é interpretado como discos de fogo.
 
O Tulli Papyrus foi citado por muitos como um dos mais importantes textos egípcios antigos que documentam a visitação de astronautas antigos no Egito milhares de anos atrás.
 
Os textos antigos descrevem com grande precisão, um avistamento em massa de OVNIs que ocorreu no antigo Egito durante o reinado de Tutmosis III.
 
O Tulli Papyrus pertencia ao ex-diretor do Museu Egípcio, no Vaticano, o Professor Alberto Tulli. O documento é considerado como "o mais antigo registro conhecido de uma frota de discos voadores escrito em um longo papiro existente no antigo Egito."
 
O papiro foi traduzido pelo príncipe Boris de Rachewiltz, que declarou que o papiro fazia parte dos "Annals de Thutmose III" . No entanto, nada no texto antigo refere-se ao Faraó pelo nome, o que é lamentável, contudo, não deixa de ser importante.
 
A parte mais misteriosa dos documentos antigos são os "discos de fogo" enigmáticos que voavam pelo céu do Egito antigo, em duas ocasiões distintas, separadas por alguns dias.
 
Muitos não tem inteira confiança nas credenciais do príncipe Boris de Rachewiltz, mas a verdade é que ele era um grande estudioso, e ainda existem alguns de seus trabalhos disponíveis em demanda para ser utilizados até os dias de hoje. A maioria dos estudiosos concorda que sua tradução do Tulli Papyrus é aceitável. E o mais importante ainda, o documento e a tradução são consideradas totalmente autênticas .
 
Há duas traduções independentes do antigo texto egípcio, um pelo príncipe Boris de Rachewiltz, e o outro pelo antropólogo R. Cedric Leonard. Porem não são grandes as diferenças, ja que ambas são aceitas  .
 
Estes são alguns trechos da tradução de Boris de Rachewiltz  : 
 
No ano de 22, terceiro mês de inverno, sexta hora do dia - os escribas da Casa da Vida descobriram que um disco de fogo estava chegando do céu - a amplitude da boca (teve) um odor estranho - Seu corpo era uma haste longa (cerca de 150 pés), ele não emanava voz (som) - Seus corações se tornaram confusos por sua presença - Depois que vários dias se passaram, tornaram-se mais numerosos no céu do que nunca. Eles brilhavam no céu mais do que o brilho do sol até os limites [...] do céu - Poderosa foi a posição dos discos de fogo. O exército do rei olhava, e sua Majestade estava no meio dela. Foi depois do jantar. Então, eles (os discos de fogo) subiram mais alto se direcionando para Sul .  Peixes e outros materiais leves cairam do céu. Uma verdadeira maravilha como nunca ocorreu desde a criação desta Terra . Motivado, sua majestade trouxe um incenso para pacificar o coração . 
 
 (Fonte: Rachewiltz, Boris, Doubt Magazine, No. 41, official magazine of the Fortean Society, pp. 214-15, Arlington, 1953.)
 
De acordo com este texto antigo, o faraó que reinou sobre o Egito foi Tutmosis III, e o avistamento em massa dos OVNIs aconteceu por volta de 1480 aC. Foi registrado na história como um dia de grande importância, um dia que algo inexplicável ocorreu.
 
É importante mencionar que é muito improvável que os antigos egípcios tivessem mal interpretado estes "discos de fogo" com algum tipo de fenômeno astronômico ou meteorológico. Os antigos egípcios eram experientes e talentosos astrônomos, e até o ano 1500 aC, eles já eram especialistas na área, o que significa que eles teriam descrito fenômenos astronômicos de uma forma muito diferente. Também, neste documento antigo, os "discos de fogo" são descritos mudando de direções no céu, por isso sabemos que esses objetos não caíram, mas permaneceu no céu egípcio.