Inexplicável : Incrível artefato do Antigo Egito encontrado no México foi confirmado como autêntico !!

24/10/2016 10:04

Uma estatueta misteriosa descoberta no México foi recentemente confirmada como autêntica. A estatueta misteriosa remonta à decima nona dinastia e tem antigos hieróglifos egípcios que cobrem a sua superfície. Os investigadores confirmaram que o item descoberto no México é de fato uma antiga estatueta Ushabti.

 
 
 
Os ushabti eram figuras funerárias usadas no Antigo Egito, estas estatuetas eram colocadas dentro dos túmulos, juntamente com outros itens, e eram destinadas a agir como servos para os falecidos.
 
Os pesquisadores concluíram que a estatueta é esculpida em madeira e tem textos hieroglíficos cobrindo sua superfície.
 
Em uma entrevista ao popular site Ahram on-line, Shabab Abdel-Gawad - do Departamento de Antiguidades Egípcias - disse que a estatueta foi descoberta por um cidadão mexicano. Ao ser descoberto o valor potencial e importância histórica do item, a estatueta foi entregue a embaixada egípcia do México.
 
Depois de voltar ao Egito, a estatueta foi estudada durante mais de uma semana e confirmada logo depois pelo Ministério de Antiguidades que é um autêntico artefato do Antigo Egito. Um comitê arqueológico formado por conservadores e restauradores do Museu Egípcio em Tahir tambem estudaram profundamente o item.
 
Estatueta misterioso descoberto no México confirmada como autêntica
 
De acordo com Abdel-Gawad, o artefato "fora do lugar" remonta à decima nona dinastia e o mais provável é que tenha sido "contrabandeado" para fora do país depois de escavações ilegais. Mas muitas pessoas não acreditam que o item foi realmente contrabandeado para fora do Egito e levado para o México.
 
Curiosamente, há muitas pessoas que acreditam que a milhares de anos atrás, antigos exploradores egípcios poderiam ter viajado para lugares como a Austrália, EUA, e até mesmo para o México.
 
Existem inúmeras descobertas que parecem sustentar essas teorias, como a antiga 'Cruz de Ankh' egípcia que foi encontrada no México deixando muitos pesquisadores confusos.
 
Localizado em Calixtlahuaca, hoje Toluca, o monumento número 4, também conhecido como a Cruz do Altar é uma reminiscência da Cruz de Ankh.
 
O que este símbolo egípcio antigo está fazendo no México é um profundo mistério que gerou inúmeras teorias 'interessantes', tudo para tentar explicar como ele chegou lá, e por que foi colocado lá em primeiro lugar.
 
O ankh também conhecido como a chave da vida era o caráter jeroglífico egípcio que  significava a "vida".  Na verdade, representa o conceito de vida eterna, que é de acordo com os historiadores o significado geral do símbolo. É um dos símbolos egípcios antigos mais importantes e ainda um dos mais misteriosos, já que á origem do símbolo permanece um mistério para os egiptólogos.
 
Cruz de Ankh descoberta no México
 
Curiosamente, de acordo com o autor Rich Cassaro, "Os astecas e os egípcios foram civilizações paralelas de muitas maneiras, apesar de terem evoluído em lados opostos do Oceano Atlântico. Ambas as culturas construíram pirâmides, assim como o simbolismo solar, e ambos acreditavam na vida após a morte, preparando seus mortos para uma viagem a vida após a morte através de uma cerimônia elaborada e altamente ritualística."
 
Além da Cruz de Ankh descoberta no México, um artigo escrito pelo Arizona Gazette sugere que o Instituto Smithsoniano encobriu uma descoberta espantosa no Grand Canyon, onde os arqueólogos descobriram um tesouro - artefatos valiosos do Antigo Egito.