Antigas ruínas de uma cidade podem ter sido descobertas na superfície de Marte

20/04/2017 11:31
 
 
 
Evidências do que parecem ser estruturas artificialmente criadas na superfície de Marte foram encontradas em inúmeras imagens do planeta vermelho. Além das muitas descobertas estranhas em Marte, a declaração mais fascinante sobre o planeta vermelho veio do General Stubblebine que disse: "Existem muitas estruturas na superficie de Marte. Vou dizer-lhe (...) existem estruturas debaixo da superfície do planeta que não puderam ser registradas pelas câmeras da Voyager que passou por lá em 1976 ... "
 
Marte tem nos dado tanto material para investigar nos últimos dois anos que é difícil juntar todas as peças.
 
De um planeta estéril e desolado, Marte nos provou que é mais interessante do que jamais poderiamos imaginar.
 
 
Marte é menos denso que a Terra, tendo cerca de 15% do volume da Terra e 11% da massa da Terra, resultando em cerca de 38% da gravidade da superfície terrestre.
 
Especialistas provaram que o planeta vermelho ja foi uma vez impressionantemente semelhante à Terra, tendo uma atmosfera, lagos, rios e oceanos cobrindo sua superfície. 
 
Não há muito tempo atrás, a NASA revelou que Marte poderia ter sustentado a vida assim como a Terra, mas tudo mudou quando o planeta vermelho perdeu a sua atmosfera.
 
Os cientistas acreditam que os oceanos de Marte evaporaram devido ao afinamento da atmosfera do planeta que fez vazar a água para o espaço.
 
No entanto, há muitas coisas em Marte que causaram confusão entre os especialistas. Os cientistas da NASA que exploram Marte observaram picos nas leituras de metano na superfície do planeta vermelho. Na Terra, 90% de todo o metano na atmosfera é produzido por organismos vivos. O fato da captura de traços de metano no Planeta Vermelho poderia apontar para a presença da vida no planeta Marte, neste exato momento, embora existam outras possíveis explicações.
 
Mesmo Marte não podendo ter vida agora em sua superfície, muitos cientistas argumentam que, num passado distante, o planeta vermelho pode ter sustentado muitas formas de vida, e não apenas a vida primitiva, mas formas de vida complexas e avançadas que poderiam até ter construído estruturas em sua superfície.
 
 
Um desses cientistas é o Dr. John Brandeburgo, um físico de plasma, que como cientista argumenta que a vida marciana foi propositadamente destruída pelas armas nucleares:
 
“A superfície de Marte está coberta de substâncias radioativas, como o urânio, o tório e o potássio-40. Uma explosão nuclear pode ter deixado resíduos em todo o planeta”, ele afirma. Através de conclusões lançadas em seu último relatório, o cientista sustenta que os isótopos nucleares da atmosfera marciana são semelhantes aos obtidos nos testes de bombas de hidrogênio, o que demonstraria, segundo sua própria teoria, que nos encontramos diante de “um exemplo de civilização destruída por um ataque nuclear vindo do espaço”.
 
A pesquisa feita por Brandeburgo é baseada na alta concentração de xenon-129 registrado na atmosfera de Marte, assim como o urânio e o tório encontrados pela nave espacial NASA Odyssey sobre a superfície do planeta.
 
A partir da perspectiva dessa teoria exótica, Marte teria contado com duas civilizações humanoides primitivas, as quais o cientista identificou como Cydonians e Utopians, e que teriam alcançado um nível tecnológico similar ao dos antigos egípcios. Antes do bombardeio nuclear, o planeta marciano possuía um clima parecido com o da Terra, com vida vegetal e animal.
 
Curiosamente, cada dia novas imagens de Marte provam que há algo estranho em sua superfície. Nos últimos dois anos, inúmeras imagens de Marte foram analisadas por caçadores de alienígenas em todo o mundo. Alguns deles mostram o que parecem ser estruturas artificialmente feitas na superfície do planeta vermelho.
 
Imagens retratadas por NASAs Mars Reconnaissance Orbiter mostram uma área na superfície de Marte coberta com estranhas "estruturas".
 
'NASAs MRO' capturou numerosas imagens de formações estranhas na superfície do planeta vermelho. As imagens mostram uma superfície coberta de ‘crateras secundárias’
 
 
Em uma declaração, os cientistas da NASA disseram: "As crateras secundárias formam-se a partir de rochas ejetadas em alta velocidade da cratera primária, que então afetam o solo a uma velocidade suficientemente alta para fazer um grande número de crateras muito menores sobre uma grande região. Entretanto, a cratera secundaria tem uma aparência incomum, como uma escultura de 'baixo relevo'.." 
 
No entanto a NASA admitiu que não tem uma resposta conclusiva a este enigma.
 
Além da imagem acima de Marte, outras áreas na superfície do planeta vermelho mostram igualmente intrigantes "estruturas".
 
Caçadores de OVNIs e de anomalias vêem essas estruturas como evidências conclusivas de que uma civilização antiga pode ter existido na superfície de Marte no passado distante.
 
 

Fonte