Agharta – O mundo dentro da Terra

06/11/2015 15:13

Imagine que o Planeta Terra não seja como a maioria dos livros nos contam, e sim oco, como propôs o astrônomo e geofísico Edmond Halley, que decifrou o tempo do cometa Halley, entre outros astrônomos, geólogos, matemáticos e físicos.

Agartha - To no Cosmos
 
Mas essa é uma teoria bem antiga, inclusive apoiada por alguns da Grécia Antiga.
Na mitologia Grega vemos que:  “Quando Zeus destronou Cronos, seu pai, Cronos encontrou um refúgio nas profundezas da Terra, onde os Titãs e Hecatônquiros também estavam escondidos”.
Muitos relacionam Agartha com Shamballa, cidade que muitas vezes é citada como localizada em outra dimensão e às vezes localizada no mundo intraterreno.
Em uma matéria publicada pela revista Veja, nos foi mostrado que estão trabalhando em uma missão bilionária para conseguir chegar até o centro da Terra no ano de 2020.
 
Atualmente o homem conhece mais o espaço do que o próprio planeta. No início dos anos 70 até os anos 80, perfurações foram realizadas no chamado Poço Superprofundo de Kola,  na Rússia, atingindo a marca de 12.262 metros.
Retornando aos povos que mencionaram Agartha, encontramos mais uma vez, em expedições misteriosas, os Nazistas, que em 1938, supostamente procuravam respostas sobre seus antepassados, a raça nórdica, que seriam parte remanescente do povo de Atlântida, após ouvirem os mitos Tibetanos de aberturas na Terra que levam ao mundo subterrâneo.
Entre as localizações das entradas para o mundo subterrâneo, teríamos inclusive lugares do Brasil nessa lista, como Manaus, Mato Grosso e Foz do Iguaçu.
 
Richard E. Byrd (1888 – 1957), Almirante da Marinha dos EUA, foi o primeiro explorador a alcançar o Polo Norte e o Polo Sul pelo ar. Ele teria deixado um diário contendo relatos próprios e de cunho secreto, contestado por muitos e acreditado por outros.
“Eu devo escrever este diário em segredo e na obscuridade. Trata-se de meu voo sobre a região do Ártico do dia 19-02-1947. Chega o tempo em que a racionalidade dos homens deve sumir na sua insignificância e se tem que aceitar a inevitabilidade da Verdade! Eu não tenho a liberdade de divulgar a seguinte documentação até o momento, talvez ela nunca verá a luz do olhar público, mas eu devo cumprir meu dever de escrever para que todos possam ler o seu conteúdo um dia.”
Depois dessas palavras, um epílogo do voo é detalhadamente retratado, onde podemos ver:
6:00am – Todos os preparativos estão completos para o nosso voo para o Polo Norte estamos no ar com os tanques cheios ás 06:10 horas. 
6:20am – Mistura de combustível no motor de estibordo parece muito rica, feitos os ajustes e os motores Pratt & Whitney estão funcionando sem problemas. 
 
As 7 cavernas - To no Cosmos
 
Depois de outros relatos, às 10:00am, encontramos no diário: “Estamos atravessando a pequena serra e ainda seguindo para o norte da melhor forma que pode ser verificado. Além das montanhas existe o que parece ser um vale com um pequeno rio ou riacho que atravessa a sua parte central. Não deveria haver nenhum vale verde embaixo de nós, apenas gelo.”
Posteriormente, o Almirante relata:
“Adiante vemos o que parece ser uma cidade! Isso é impossível perto do Polo Norte! O avião parece leve e estranhamente flutuante. Os controles do avião de repente se recusam a responder! Meu Deus! Do lado de fora de nosso avião e na direção da asa à boreste estão um tipo estranho de aeronaves nos acompanhando.
O avião do Almirante Richard Byrd teria ficado fora de controle e recebido a mensagem: “Bem-vindo, Almirante, ao nosso domínio. Vamos desembarcar em exatamente sete minutos! Relaxe, Almirante, o senhor está em boas mãos.”
Esse é um pequeno esboço de uma história um pouco longa, que renderá um artigo futuro.
Provavelmente o livro ‘Viagem ao Centro da Terra’, que depois veio a virar filme, seja o mais famoso que retrata essa aventura em um mundo desconhecido.
O Mail Online, divulgou uma reportagem de túneis datados em 12 mil anos, que mostra uma gigantesca rede de conexões que vão desde a Escócia até a Turquia, sendo que sua totalidade ainda não foi descoberta.
Muitas tribos norte-americanas também falam de suas conexões com um mundo muito abaixo de nossos pés, com passagens secretas e seres com fisionomias diferentes que lá habitam.
Os Apaches por exemplo, acreditam que na Reserva Indígena de San Carlos Apache no estado do Arizona, há um túnel que leva para uma terra habitado por uma tribo misteriosa.
Já o povo Asteca acreditava que eles eram uma das 7 tribos que vieram da Caverna de Aztlan. Onde uns acreditam ser um paraíso, e outros que seria um lugar de uma elite tirana.
Além de filmes e desenhos, principalmente orientais, Blavatsky e Lobsang Rampa são alguns dos escritores esotéricos que descrevem com bastante riqueza de detalhes as maravilhas contidas nesse curioso mundo que é tão perto e tão longe ao mesmo tempo.
Os disciplinados monges tibetanos veem esse assunto com naturalidade, diferentemente da população ocidental globalizada que trata o que não se conhece com escárnios.