10 demônios culpados pelo mau comportamento dos homens

15/02/2015 00:55

Durante a Idade Média, demônios eram presenças constantes. Responsabilizados por tudo, desde vozes roucas a nudez pública, demônios eram uma força onipresente e um culpado viável para todos os aspectos ruins da natureza humana.
Demonologistas medievais escreveram enciclopédias inteiras, incluindo A Chave Menor de Salomão, Compendium Maleficarum, História Admirável, e Pseudomonarchia Daemonum (em português, “falsa monarquia dos demônios”), dedicados à classificação de demônios e suas contribuições.
Conforme as pessoas se afastaram da crença nessas forças malévolas, começaram a admitir responsabilidade pelo próprio comportamento ruim. Confira uma lista de demônios responsáveis por vários comportamentos na verdade humanos:

1 – Ardad, o demônio que faz os viajantes se perderem

Se você já tirou férias e teve problemas para encontrar seu hotel, seu carro, seu mapa, sua medicação, ou o resto de sua família, você provavelmente encontrou Ardad, o demônio que faz os viajantes se perderem.
Ardad não é tão poderoso como demônio, porque seu trabalho é seduzir um comportamento que a maioria dos mortais não tem problemas em ter por conta própria. Talvez ele possua mais frequentemente os homens que são inflexíveis em perguntar por direções, e também seja responsável pelo mau funcionamento do GPS nas grandes cidades.

2 – Agares, o demônio dos terremotos, da linguagem chula e da destruição da dignidade

Você está atrasado para uma reunião no seu novo emprego. Você se senta na mesa, e o fervor de comunicação morre até a sala ficar quase silenciosa, até que você derrama café quente em toda a sua roupa e grita um sonoro e audível “#*$@!”.
Um silêncio mortal invade a sala, e você sente a repugnância nos olhos de seus novos colegas de trabalho graças a sua falta de profissionalismo. Felizmente, você pode se explicar dizendo que você está lutando contra o demônio Agares.
Agares é um grão-duque do inferno qye preside mais de 31 legiões de demônios. Ele particularmente gosta de destruir dignidades, ensinar linguagens sujas, e faz com que aqueles que correm fiquem parados. Agares também pode causar terremotos.

3 – Astaroth, o demônio da vaidade, preguiça e racionalização

Depois de acordar às 11:30 da manhã, a preguiça de caminhar até a cozinha para fazer café da manhã o faz pegar o telefone e pedir comida. Em seguida, você liga a TV e passa o dia todo vendo programas inúteis, imaginando que se você fizesse parte daquele roteiro, seria provavelmente o protagonista gostosão. Ao fim do dia, você diz a si mesmo que não houve problema em ter passado as horas dessa forma, já que você trabalha tão duro a semana toda e tem poucas chances de descansar. No dia seguinte, você faz a mesma coisa.
Se você já se encontrou nesta situação antes, provavelmente estava atormentado pelo demônio Astaroth, que provoca a preguiça, a vaidade, e a racionalização. Ele, no entanto, dá poder às serpentes. O melhor remédio para uma “infecção” de Astaroth é uma oração ao seu arqui-inimigo São Bartolomeu, que lhe ensina como não sucumbir às tentações de Astaroth.

4 – Ose, o demônio da insanidade

Você tem um grande problema se o demônio Ose possuir você, pois você vai realmente acreditar que é um rei, o papa, ou qualquer criatura. A maioria das pessoas rotula este tipo de comportamento como loucura, o que é exatamente o que Ose planeja para manter seu disfarce.
Ose é um presidente do inferno e dirige trinta legiões de demônios. Se você tiver um problema com este demônio, provavelmente não saberá, já que ele transforma os pensamentos dos mortais infligidos a acreditar que eles são da forma que ele escolhe.

5 – Sitri, o demônio que faz as pessoas revelarem-se nuas

Sitri faz os homens e mulheres revelarem-se nus, e ironicamente revela os segredos das mulheres. A presença de Sitri provavelmente é disfarçada em festas de faculdades ao redor do mundo. Para aqueles que comumente fazem um papel ridículo quando embriagados, ou para aquelas que morrem de vergonha depois de um caso de uma só noite embaraçoso, pode ser reconfortante saber que você tem alguém para culpar além de suas próprias más escolhas.
Em A Chave Menor de Salomão, Sitri é um grande príncipe do inferno, reinando sobre 60 legiões de demônios. Acho que um bom remédio para uma possessão de Sitri é deixar a casa usando bastante camadas de roupas e sem ter tomado um gole de álcool.

6 – Pruflas, o demônio da discórdia, brigas e falsidade

Se você e seu namorado brigam absolutamente o tempo todo, vocês não precisam terminar; precisam é de um exorcismo. Pruflas, como dito pelo demonologista Johann Weyer em Pseudomonarchia Daemonum, é um duque do inferno, com 26 legiões de demônios sob seu domínio. Ele promove a discórdia, brigas e falsidade. Tenha em mente, as infidelidades e mentiras não podem ser atribuídos a qualquer uma das partes: a culpa é de Pruflas

7 – Belzebu, o demônio da glutonaria

Você sabe que está lutando contra Belzebu quando, após a sua terceira viagem até o Buffet “tudo o que você aguenta comer”, você retorna a uma mesa cheia de amigos com um prato igualmente cheio de comida e não consegue deixar de pensar sobre o quão bom será comer um banana split triplo com chantilly e nozes quando terminado o seu banquete.
O mais provável é a presença do demônio da gula em sua alma. E você deve ficar lisonjeado. Belzebu é um demônio e tanto. Na verdade, ele é um dos três anjos caídos mais proeminentes, fortes e poderosos, ao lado de apenas Satanás e Leviatã. E, quando ele não está causando ciúmes e assassinatos ou seduzindo a guerra, ele está fazendo você comer Cheetos.

8 – Asmodeus, o demônio da luxúria

O barman novo do local em frente ao seu escritório parece muito sexy, e não é apenas o álcool que você tomou. Você
encontra-se dando uma gorjeta ao lado de uma piscada e um sorriso sedutor, esperando por uma chance de sua companhia no banheiro. O problema é que você é casada.
Esses estranhos desejos sexuais e seu quase desaparecimento pela natureza irresistível da sua própria concupiscência são facilmente atribuídos a Asmodeus, o demônio patrono do pecado mortal. Mantenha as calças nas pernas, no entanto, porque aqueles que caem na sedução de Asmodeus passam a eternidade banidos ao segundo nível do inferno.
Ele é o rei do inferno e responsável pela luxúria dos sete pecados capitais, com maior potência em novembro. Reza a lenda que ele pode facilmente ser enxotado pelo cheiro gerado quando se coloca um coração e um fígado de peixe em cinzas queimando.

9 – Verrine, o demônio da impaciência

Você não suporta mais do que cinco minutos em qualquer fila. Mais do que isso: após três minutos, você começa a ficar vermelho e gritar com qualquer pessoa a sua frente – velho, criança, deficiente.
Todo mundo que já lhe viu nessa situação poderia suspeitar que você está infectado com uma presença demoníaca, cujo nome é Verrine, responsável pela impaciência. Verrine é um príncipe dos tronos, e está listado na primeira hierarquia de demônios, como explicado por Sebastien Michaelis em História Admirável. Rezar para São Domingos pode ajudá-lo a se livrar deste demônio; é claro que provavelmente ajudaria se todos à sua volta não fossem tão idiotas.

10 – Lúcifer, tudo o que é mal

Na medida em que os sete pecados capitais estão em causa, Lúcifer é responsável pelo orgulho nos mortais. Este pecado vem do próprio orgulho de Lúcifer, resultando em sua queda do céu. Lúcifer amava a si mesmo acima de qualquer coisa, e sem a ignorância como uma desculpa.
Classificado como o mais alto dos anjos, com seu assento no céu ao lado de Deus, Deus permitiu-lhe poder sobre a Terra.
Quando Deus deixou seu assento, no entanto, Lúcifer sentou-se no trono celestial. Este ato de orgulho de Lúcifer começou uma guerra entre os anjos, e quando Miguel finalmente conseguiu banir Lúcifer do céu, ele foi lançado para a Terra e passou a ser chamado de Satanás.
Os anjos que o seguiram na queda tornaram-se os demônios que criaram todas as aflições da natureza humana, com Lúcifer como o rei. Os plebeus não têm necessidade de se preocupar muito com a forte influência de Lúcifer na Terra, já que ele prefere figuras mais proeminentes como vítimas de sua possessão direta. Historicamente, a sua presença tem sido vista nos tirânicos orgulhosos de Roma, mas nós poderíamos argumentar que o seu carisma está ressurgindo em alguns líderes mundiais mais recentes.
Fonte: http://hypescience.com/