A torre do silêncio (dakhma)

03/09/2014 12:03

No dia 19 de Janeiro de 2003, policiais indianos adentraram em meio a selva para investigar o desaparecimento de inúmeras pessoas de uma cidade próxima. O que eles encontraram foi a "Torre do Silêncio", ou Dakhma. Zoroastristas usam esses lugares para dispensar corpos ao ar livre. Embora lugares como esse não sejam comum na Índia, algumas peculiaridades que tornam o fato bastante incomum.

1 - Nenhum dos corpos capturados na fotografia foram identificados. Moradores da vila próxima, que ficaram surpresa com o número incrível de corpos, foram incapazes de reconhecer qualquer um deles. Nenhum dos corpos se encaixava na descrição das pessoas desaparecidas.

2 - Não havia quaisquer animais, além de vermes e moscas. Zoroastristas contam com pássaros, como urubus para se desfazerem dos corpos, por causa de sua crença de contribuir de volta com a terra. Os corpos estavam relativamente intocados por qualquer tipo de animal.

3 - Não há uma contagem oficial de corpos. De fato, pouco trabalho foi feito num lugar, e por isso essa talvez seja a única foto do ocorrido. Os oficiais não puderam ir mais a fundo no caso não só porque era difícil olhar aquela cena, mas também pelos seguintes acontecimentos:

4 - O fundo do poço no centro da fotografia estava cheio com sangue apodrecido. Muito mais do que os corpos nas bordas poderiam dispor. O fedor era insuportável, e os oficiais começaram a ficar enjoados ao se aproximar da Dakhma. A expedição terminou quando um dos moradores acidentalmente chutou um pequeno osso dentro do poço, que penetrou no sangue coagulado. Uma nuvem massiva de gás devido ao sangue decomposto surgiu, afugentando todos que estavam ali, inclusive o fotógrafo.

Aqueles que tiveram contato com o gás foram imediatamente enviados ao hospital onde ficaram em quarentena por uma possível infecção. Eles tiveram delírios com febre, e gritavam que "estavam contaminados com o sangue de Ahriman" (a personificação do mal para os Zoroastristas), apesar de todos eles nunca terem tido qualquer contato com a religião. De fato, nenhum deles sabia o que era a Dakhma antes de encontrar uma. O delírio se tornou em insanidade quando os contaminados começaram a atacar a equipe do hospital até serem sedados. Eventualmente, a febre matou todos eles.

Quando os oficiais retornaram com roupas especiais no dia seguinte, o local estava vazio. Todos os corpos tinham sido removidos e, espantosamente, todo o sangue havia sido drenado de dentro do poço. Tudo o que restou do acontecimento foi essa foto:
 

Fonte: Dossiê do felipe