A mulher da estrada

13/08/2014 12:10
A mulher da estrada 
Essa lenda urbana é bastante contada em acampamentosque gostam do sobrenatural numa noite chuvosa uma mulher solteira e muito bela corria desesperada pela chuva com seu filho de colo que ardia de febre para leva-o ao hospital da cidade mais próxima que ficava á 30 km de distância, na estrada ela acenava para os caminhoneiros pararem para socorrer seu filho más ninguém a atendia e a criança ficava cada vez pior, embora ela fosse conhecida por todos os caminhoneiros da região por sua tão grande formosura, a chuva ficou mais intensa de modo que não se via mais nada foi então que acidentalmente um caminhão sem ver atropelou os 2, depois disso conta que a bela moça pede carona nas estradas e durante a viagem ela seduz o caminhoneiro e antes de mata-lo se pode ouvir o choro da criança e os gritos de agonia da mão na chuva sobrenatural.

Ficariam os espíritos de quem parte prematuramente presos no local do seu último adeus?"
Meu pai é carreteiro e como viaja muito eu já vi essas coisas na estrada. Essa é uma delas.
Uma vez, estávamos indo para Bahia, passando por MG (não lembro a cidade). Era 7h00' e minha mãe estava dormindo na cama do caminhão, aquela que fica atrás dos bancos dianteiros.
Enquanto meu pai e eu conversáva-mos (eu acordava sempre mais cedo nesta época por que era acostumada por causa da escola), olhando para a estrada, vimos então lá longe, no meio da pista, na faixa amarela que separa as duas vias, uma mulher que caminhava sempre em frente, na mesma direção que o caminhão andava.
O interessante é que o caminhão com toda sua velocidade não ultrapassava a mulher nunca!!
O caminhão se deslocava pela estrada, e a mulher sempre ficava estranhamente na mesma distância.
A estrada era reta, pana e longa, sem curvas. Chamamos minha mãe pra ver mas ela disse que estávamos ficando loucos e nem levantou pra ver.
Então em certo ponto na estrada veio uma descida e a mulher que estava bem a frente desceu primeiro, sendo que a perdemos de vista, e quando chegamos na descida em seguida, ela havia sumido, nem vestígio algum dela.
O interessante também é que nesse interavalo de tempo não passamos por ninguém na estrada.
Falamos desta cena a viagem inteira. Depois daquela cena seguimos nosso caminho até o destino.
Na volta por volta das 16h00', voltando pela mesma rodovia e chegando no mesmo trecho, qual foi a surpresa quando minha mãe teve o desprazer de ver a mesma mulher, com seu mesmo vestido florido e uma trouxa de roupas nas costas feito um saco e com um lenço na cabeça, sendo que em uma descida da estrada, da mesma forma que antes, novamente a mulher desaparece.
Chegando no ponto aproximado em que a mulher desapareceu, observamos o local e encontramos ao lado da estrada uma pequenina cuz, dessas que a familia coloca na beira da estrada quando um parente morre, e nessa cruz havia o nome de uma mulher. Ficamos então imaginando se seria a mesma que havíamos visto anteriormente.
Esta viagem amigos, podem ter certeza que nunca esquecerei na minha vida. 
 

The_Road_of_Destiny_by_akirmak[1].jpg 
 

Essa também é muito conhecida, seu surgimento ocorreu em meados dos anos 50/60 devido ao grande crescimento de rodovias que se deu nesses anos. Na maioria das vezes, a lenda fala de uma mulher loira (que pode ser trocada por uma índia ou prostituta) que fica na beira da estrada pedindo carona para os motoristas que passam, quando um resolve parar (muitas vezes caminhoneiros) ela conduz a pessoa até um cemitério próximo, chegando lá a bela mulher desaparece deixando o motorista sem entender nada, logo depois ele a reconhece na foto de uma das lápides. Em outras versões ela simplesmente desaparece dentro do próprio veículo, depois o motorista descobre pelos moradores das redondezas que a moça havia sido atropelada há muitos anos naquela mesma estrada. Algumas vezes, antes de desaparecer, o espírito da mulher pede ao motorista que ele construa uma capela no lugar onde ele a encontrou para que assim ela possa finalmente descansar em paz. Há ainda versões em que ela se deita com o motorista que quando acorda no dia seguinte descobre que ela simplesmente desapareceu sem deixar vestígios de sua existência. Uma versão mais sangrenta diz que a loira, antes de desaparecer, seduz o motorista que quando tenta beijá-la, acaba perdendo a língua.

Outras versões dessa lenda se passam em cidades grandes e são protagonizadas por motoristas de táxi, nelas o taxista recebe uma passageira muito bela e jovem, ela pede uma corrida até um cemitério qualquer da região, chegando lá ela dá ao motorista o endereço de sua casa e diz que lá ele irá receber seu pagamento, no dia seguinte, quando o motorista vai receber o dinheiro, o pai da menina lhe diz que é impossível sua filha ter feito essa corrida, afinal, ela havia morrido há muitos anos. O taxista, sem entender nada, fica ainda mais confuso ao reconhecer numa foto a menina que ele conduziu no dia anterior. 

Lendas Urbanas - A Mulher da Estrada

 

 

Esta lenda surgiu nos anos 50/60 devido ao grande crescimento de rodovias que aconteceu neste período. A lenda conta sobre uma mulher loira que fica na beira da estrada pedindo carona para os motoristas que passam, quando um resolve parar ela conduz a pessoa até um cemitério mais próximo, chegando lá a bela mulher desaparece deixando o motorista sem entender nada, logo depois ele a reconhece na foto de uma das lápides.

 

 

Em outra versão ela repentinamente desaparece dentro do próprio veículo, depois o motorista descobre pelos moradores das redondezas que a moça havia sido atropelada há muitos anos naquela mesma estrada.

 

 

 

Em alguns e mais apavorante relatos a mulher revela ser um espírito e pede ao motorista que ele construa uma capela no lugar onde ele a encontrou para que assim ela possa finalmente descansar em paz.

 

 

 

Ouve-se ainda que algumas vezes, a mulher seduz e se deita com o motorista que quando acorda no dia seguinte descobre que ela simplesmente desapareceu sem deixar vestígios. Ou então, antes de desaparecer, seduz o motorista que quando tenta beijá-la, acaba perdendo a língua.

 

 

 

Uma conhecida versão dessa lenda se passa em cidades grandes e são protagonizadas por motoristas de táxi, nelas o taxista recebe uma passageira muito bela e jovem, ela pede uma corrida até um cemitério qualquer da região, chegando lá ela dá ao motorista o endereço de sua casa e diz que lá ele irá receber seu pagamento, no dia seguinte, quando o motorista vai receber o dinheiro, o pai da menina lhe diz que é impossível sua filha ter feito essa corrida, afinal, ela havia morrido há muitos anos. O taxista, sem entender nada, fica ainda mais confuso ao reconhecer numa foto a menina que ele conduziu no dia anterior.

 

 

 

O seriado “Sobrenatural” retratou esta lenda no primeiro capítulo do primeiro ano da série. Nele, os irmãos Winchester foram até em que o espírito estava enterrado, desenterraram o corpo, e atearam fogo nele para libertar a mulher da estrada.

 

Fonte http://apanaceiaessencial.blogspot.com.br/2010/11/mulher-da-estrada.html