A Estranha Casa

28/02/2015 13:25

Relato : 

Em 2001 me mudei para uma casa aqui em Paulo Afonso. Como estava trabalhando mandei que minha irmã procurasse para mim, pois trabalhando os dois horários estava sem tempo.
 
Logo ela achou uma casa para a qual me mudei de imediato. Até então não sabia do histórico da casa. Passado uns meses, um vizinho me abordou na rua e me disse que eu era muito corajosa e era a única que estava demorando morando naquela casa. Perguntei: "por que?". Ele perguntou se eu sabia que um pai tinha matado o filho lá. "Claro que não!" - respondi.
 
No mesmo dia desci na casa de meu pai para saber se aquilo era verdade. Falaram que sim. Se tivessem me dito eu não teria alugado.
 
Até aí tudo bem. Depois o bicho começou a pegar... Passei cinco anos morando nessa casa sem tempo de procurar outra. Durante esse tempo virou tudo de ponta cabeça com meus quatro filhos (três mulheres e um menino). Não contei nada a eles sobre o acontecido para não ficarem com medo, pois eles ficavam o dia todo sozinhos.
 
Um belo dia meu menino falou que teve um sonho estranho. Disse que tinha sonhado com um cara moreno, ele tinha um buraco na cabeça, era bem forte e que sempre ficava botando ele pra brigar com a irmã e falando "mata ela", e quando eu aparecia ele parava.
 
Soube que dois velhos foram morar lá, mas só passaram dois meses. Diziam que o homem aparecia chorando, ele foi morto pelo pai que o esperou atrás da porta e o matou com um pedaço de caibro.
 
Outro dia eu estava de folga, e estava na sala com as luzes apagadas, só o clarão da televisão... de repente a luz do último quarto acende. Ouvi só o "clik", minha menina ficou de boca aberta, mas eu falei: "Não é nada! Vamos ver...". Fomos ver. Fiquei com medo de ter entrado alguém na casa, mas não tinha nada. Vi o molho de chaves da porta começar a girar e minha menina de cinco anos viu também.
 
Meus filhos começaram a brigar muito, tudo dando errado... Aconteceu de terem armado uma cilada com a minha menina mais velha, mas foi complicado demais, não posso entrar em detalhes. Parecia que tudo só andava para trás. Chamei minha vizinha que nas antigas tinha sido minha babá quando mais nova, e pedi para meu menino contar o sonho que ele tinha de vez em quando com esse cara, dando todos os detalhes. Quando ele falou que o homem era moreno, forte, tinha um buraco na cabeça, falou a cor da camisa e a cor da bermuda ela falou que era o dito cujo que o pai matou. Ela me aconselhou a sair de lá e procurar outra casa.
 
Agora eu digo, se minha alma tiver vergonha nem lá visite quando eu morrer, só houveram atrasos ali para mim, deu tudo errado. Graças a Deus minha filha escapou da cilada armada para ela. Saí imediatamente de lá. A casa era amaldiçoada. Comprei uma casa nova, mas antes me informei do histórico da casa.
 
Acreditem, existem almas "sebosas" que ficam penando neste mundo. Acreditem, o sobrenatural existe.