A espécie humana originou-se em outro planeta?

15/11/2016 15:14

Seriam os humanos alienígenas ao planeta Terra?

 

 

Há avistamentos de OVNIs e encontros com ETs pelo mundo todo, todos os dias; mas apesar deste fato, a maioria de nós ainda está na defensiva quanto ao fato dos alienígenas existirem, ou não.
 
Agroglifos aparecem incessantemente nas lavouras por todo o mundo, especialmente na Inglaterra e isto poderia ser uma tentativa de contato conosco pelos alienígenas.
 
Pelo que sabemos, a evidência não é substancial e assim não é suficiente para provar a existência de visitantes alienígenas à Terra, porém, eu tenho uma outra questão que desejo apresentar:
 
Seriam os humanos alienígenas à Terra?  De onde vêm os humanos?
 
 

A espécie humana originou em outro planeta?

 
Evidências encontradas em ruínas e textos da antiguidade, em todos os cantos do globo, de lugares como o Peru, Índia, Ilha da Páscoa, China e Bolívia, claramente indicam a presença de uma espécie avançada.
 
Uma espécie de alienígenas similar aos humanos visitou a Terra em máquinas voadoras e foram tratados como deuses, como pode ser visto em muitas pinturas e desenhos da antiguidade.  Estes desenhos e pinturas muitas vezes denotam humanos descendo à Terra em naves e podem ser vistos no mundo todo.
 
Quem foram estes seres?  Seriam eles, nós?  Seria parte da raça humana, alienígena?  Para onde foram as nossas naves espaciais, se originalmente viemos de outro planeta?
 
 

Questões não respondidas

 
 
Há uma plétora de questões não respondidas a respeito dos alienígenas, e para cada teoria que é apresentada há dúvidas e uma falta de evidência irritante.  O mesmo se aplica ao nascimento da humanidade.  Evoluiu dos macacos?  Há dúvidas sobre a teoria da evolução também.
 
Porém, há uma outra teoria que apresentarei a você em alguns instantes e há evidência científica para respaudá-la. Assim, por favor una-se a mim para esta exploração, enquanto procuramos por respostas.
 
“Líderes religiosos e homens da ciência possuem o mesmo ideal; eles querem compreender e explicar o Universo do qual fazem parte; ambos desejam honestamente resolver isto, se uma solução for possível para a grande charada; Por que estamos aqui?“- Sir Arthur Keith
 
 

De onde vêm os humanos?  A teoria da Panspermia

 
O que é a Panspermia?
 
A palavra Panspermia é derivada das palavras gregas ‘pan‘ (tudo) e ‘spermia‘ (sementes), e basicamente que dizer ‘sementes em todos os locais’.
 
A teoria da Panspermia declara que a vida na Terra e em outros planetas poderia ter sido semeada por vida microbiana que viajou através do espaço, dentro de cometas, após ter sido ejetada por cometas e meteoros da superfície de um planeta habitado .
 
Os três tipos mais populares de Panspermia seriam:
 
Panspermia direcionada: Esta é a semeadura intencional de outros planetas, feita por civilizações alienígenas avançadas, ou mesmo uma raça humana do futuro.
Panspermia balística: Rochas expelidas da superfície de um planeta por impactos de cometas e meteoros servem como método de transporte para material biológico, de um planeta para o outro, dentro do mesmo sistema solar.
Litopanspermia: Rochas expelidas da superfície de um planeta habitado carregam material biológico de um sistema solar para outro, dentro de um cometa que impacta num planeta, assim semeando a vida naquele planeta.
 
 

 História da teoria da Panspermia

 
A teoria da Panspermia apareceu primeiramente nas escritas de Benoît de Maillet, um nobre francês, diplomata e historiador natural.  Ele acreditava que a vida na Terra foi semeada por germes do espaço, caindo nos oceanos.
 
Essa teoria foi então reajustada no século XIX pelos cientistas Jöns Jacob Berzelius (1779–1848), Lord Kelvin (William Thomson) (1824–1907) e Hermann von Helmholtz (1821–1894).  Abaixo uma citação de Lord Kelvin sobre a teoria da Panspermia:
 
“Devemos considerá-la como provável no mais alto grau, de que há incontáveis rochas meteóricas que carregam sementes, se movendo por todo o espaço.  Se na instância presente nenhuma vida existisse na Terra, tal rocha caindo nela poderia, pelo que cegamente chamamos de causas naturais, torná-la coberta por vegetação.”
 
 

Evidência de Panspermia

 
Em 2001, evidência que apoia a teoria da Panspermia foi apresentada por um grupo de pesquisadores britânicos e indianos, liderados por Chandra Wickramasinghe, na 46ª Reunião Anual da Sociedade Internacional para a Engenharia Óptica (SPIE), em San Diego, EUA.
 
Durante suas pesquisas, eles conseguiram reunir pedaços de células vivas da estratosfera, onde não há oxigênio, nitrogênio ou dióxido de carbono.
 
Assim, este fato requer a questão: Seriam os humanos alienígenas neste planeta?
 
 

O processo da Panspermia

 
Prova de que bactérias podem sobreviver no espaço
 
 
Para que a teoria da Panspermia possa ser plausível, seria necessário mostrar que bactérias podem sobreviver ao ambiente inóspito do espaço profundo.
 
Felizmente, há uma evidência concreta de que bactérias podem e têm sobrevivido viagens pelo espaço profundo e a exposição de longo prazo ao ambiente mais drástico que conhecemos, o espaço.
 
 

Bactéria encontrada em meteorito é estimada ter 4,5 bilhões de anos de idade

 
Em 11 de maio de 2011, o geólogo Bruno D’Argenio e o biólogo molecular Giuseppe Geraci, da Universidade de Naples, anunciaram uma descoberta extraordinária para o mundo.  Ele descobriram bactérias extraterrestres dentro de um meteorito cuja idade era estimada em 4,5 bilhões de anos.
 
Os dois cientistas descobriram que as bactérias, as quais tinham DNA diferente de qualquer outro encontrado na Terra, tinham ressuscitado num meio de cultura.  As bactérias sobreviveram, apesar da rocha ter sido esterilizada em altas temperaturas e lavada com álcool, o que significa que eram realmente resistentes.
 
 

Meteorito explode sobre o Canadá, revelando mais evidências

 
Há aproximadamente 12 anos, um meteorito explodiu sobre o Canadá e os fragmentos que foram recuperados revelaram evidências interessantes que dão apoio à teoria da Panspermia.
 
Uma mistura de compostos orgânicos, que incluía aminoácidos e ácidos monocarboxílicos, ambos essenciais à evolução das primeiras formas simples de vida na Terra, foram encontrados nos fragmentos de rocha.
 
Este fato é mais um indicador da teoria de que a vida na Terra e, na verdade, a humanidade, originarou lá fora, no espaço!
 
 

Micróbios terrestres na Lua

 
Em 17 de abril de 1967, a sonda estadunidense Surveyor 3 pousou na Lua para iniciar um programa não tripulado de levantamento, enviado para a exploração da superfície lunar.
 
Este foi um grande triunfo para a humanidade e recebeu muita atenção do mundo. Porém, houve um aspecto da missão que não recebeu tanta atenção quando talvez deveria.
 
Em 1969, quase dois anos e meio após aquele pouso, a tripulação da Apolo 12 recuperou e trouxe para a Terra vários componentes da sonda Surveyor 3, inclusive a câmera, dentro da qual se encontrou bactérias.
 
De 50 a 100 organismos sobreviveram o lançamento, o vácuo do espaço, 3 anos de exposição à radiação, frio extremo à uma temperatura de somente 20 graus acima do zero absoluto, e nenhum nutriente, água ou fonte de energia.  Esta seria evidência mais do que suficiente para mostrar que as bactérias podem sobreviver no espaço e assim viajar de um planeta para o outro através da Panspermia.
 
 
 

A anatomia de um cometa

Através do processo da Panspermia, a Terra pode ter semeado outros planetas no nosso Sistema Solar
 
Vamos presumir que sejamos alienígenas ao planeta Terra, ou, para ser mais preciso, toda a vida é alienígena à Terra e que originamos em outro lugar, talvez neste sistema solar, ou noutro a milhares de anos luz de distância.
 
Isto significa que em algum lugar lá fora, na vastidão do espaço, há planetas muito mais velhos do que o nosso, onde a vida começou e possivelmente terminou devido o passar dos milhões de anos.
 
Se somente um planeta enviar sementes para cá, intencionalmente ou não, isto significa que pode existir muitos mais planetas povoado com as mesmas ou similares espécies como vemos na Terra hoje, junto com humanoides.
 
É claro, há uma seleção natural, dependendo do ambiente, assim não seríamos exatamente iguais, mas ainda é fascinante imaginar isso, não é?  Uma corrente de planetas constantemente semeando uns aos outros com nova vida, de forma similar ao sistema reprodutivo das plantas e árvores.
 
 

O meteoro que matou os dinossauros poderia ter iniciado a Panspermia

 
O asteroide de 10 quilômetros de largura que atingiu a Terra e poderia ter eliminado os dinossauros, pode muito bem ter iniciado a semeadura de outros planetas e luas através do nosso sistema solar e outros.
 
Isto é fascinante, pois sabemos que as bactérias podem sobreviver dentro de meteoritos, como também podem sobreviver à viagem espacial.  Assim, o impacto do Asteroide de Chicxulub teria enviado milhões de rochas da Terra para o espaço, com bactérias para semear seja lá aonde as rochas forem parar.
 
Esta é uma reportagem da publicação New Scientist sobre o assunto:
 
“A equipe calculou o quanto daquilo poderia ter acabado indo para os corpos no sistema solar mais prováveis de serem hospitaleiros à vida: A lua de Saturno, Encélado, e a lua de Júpiter, Europa; ambos dos quais presume-se conter oceanos de água líquida em suas sub-superfícies.
 
“Sob certas condições, até 300 milhões de rochas individuais poderiam ter chegado até Europa, e 500 em Encélado, eles calcularam.  Até mais delas poderiam ter ido parar nas luas de Marte.
 
“Um punhado de rochas poderiam até ter ido parar em planetas de outras estrelas. Uma dessas estrelas poderia ser Gliese 581, uma estrela anã vermelha a 20 anos luz de distância, com uma super-Terra orbitando na borda externa de sua zona habitável, onde a água pode estar no estado líquido.
 
“[Os pesquisadores] calcularam que aproximadamente 1000 rochas do impacto do Chicxulub poderiam ter alcançado esta distância em aproximadamente um milhão de anos, o que significa que qualquer vida [presente nas rochas] teria 64 milhões de anos para desenvolver – ou morrer.”
 
 

De onde vêm os humanos?  Nossa espécie se originou em Marte?

 
De acordo com muitos cientistas, toda a vida na Terra pode ter originado em Marte e sido carregada até aqui através da Panspermia em meteoros e cometas.
 
Vários meteoritos têm sido encontrados na Terra, os quais se mostraram ter vindo de Marte e os cientistas até encontraram traços de vida dentro dessas rochas, o que significa que é plausível o fato da vida na Terra ter se originado em Marte.
 
 

Conclusão: Seriam os humanos alienígenas?

 
A partir das evidências apresentadas, bem como da riqueza de informações sobre o assunto que abunda por toda a Internet, eu diria que sim, na verdade somos de origem alienígena.
 
Simplesmente pense, se a Panspermia realmente estiver acontecendo, isto essencialmente significa que o Universo está se reproduzindo!  Isto significa que não estamos sós neste infinitamente grande Universo.
 
Isto significa que deva existir outros ‘humanos’ lá fora, vivendo naqueles planetas que estão nas ‘zonas habitáveis’ de suas estrelas.  Isto significa que as pinturas e desenhos de humanos vindos do espaço podem ser na verdade humanos que foram semeados em outros planetas, e que são avançados o suficiente para vir até aqui e nos ensinar.
 
Até podemos ter sido intencionalmente semeados por essas civilizações e então mais tarde visitados e ensinados, e por isso tantas estruturas espetaculares foram construídas no passado, apesar da clara falta de tecnologia.  Lamentavelmente, eles podem ter parado de vir até aqui, porque agora somos perigosos demais.
 
Num ponto mais positivo, talvez eles estejam nos deixando porque sabem que iremos desenvolver e progredir, e então quando o fizermos eles estarão esperando por nós.
 
Seriam os humanos alienígenas?  Talvez os humanos sejam alienígenas a este planeta, mas talvez, para provar isso, precisaríamos provar antes que a teoria da evolução está correta.  Essa é uma questão para outro dia.
 
Até então, vamos somente imaginar a Panspermia – uma possibilidade maravilhosa!
 
– Richard J. O’Neill
 

Fonte\Fonte